O treinamento de funcionários é um instrumento estratégico para o negócio, seja para aumentar sua eficiência, seja para garantir que a identidade e valores da empresa estejam presentes em cada interação com os clientes, parceiros e fornecedores.

Ou seja, contribuem tanto para transmitir conhecimentos técnicos, como também para assegurar, desde as primeiras experiências do novo colaborador, que ele assimile a cultura da empresa e aja conforme suas diretrizes.

É aí que mora a diferença entre afirmar que possui um diferencial, e, de fato, fazer com que o cliente perceba e valorize esse elemento. Então, quer saber como transmitir essa bagagem em seus treinamentos? Tenho algumas dicas para você. Confira.

Como montar um treinamento de funcionários?

Existem algumas formas de compor o conteúdo do treinamento e elas podem variam conforme a característica da informação a ser transmitida, o grau de conhecimento dos participantes, seu objetivo etc.

É possível usar aulas expositivas, palestras terceirizadas, simulações em ambiente virtual ou presencial, dinâmicas de grupos e plataformas online, tudo dependerá do conteúdo a ser transmitido e como ele será utilizado na prática das atividades e interações.

Mas, acima de tudo, eles devem formar um ciclo de aprendizado contínuo, bem como o reforço da cultura da empresa. Para isso, o ideal é criar um calendário ou plano que contemple treinamentos introdutórios, de reciclagem e motivacionais, por exemplo.

Introdutórios

Oferecidos aos colaboradores recém-contratados, que precisam entender a dinâmica do negócio, ferramentas utilizadas, regras do departamento pessoal, e, claro, os valores que precisam ser vividos e transmitidos em seus relacionamentos profissionais.

Reciclagem

Também chamado de periódicos, os treinamentos de reciclagem podem trazer atualizações que serão implantadas no negócio ou o reforço de conteúdos e procedimentos que estejam com alto índice de falhas.

Motivacionais

Os treinamentos motivacionais, que podem ser ofertados separadamente ou em conjunto com os demais, focam no aspecto comportamental do time para engajá-los nos desafios do negócio, fazendo com que entendam a importância do trabalho em sintonia, melhorando, assim, o clima organizacional e reforçando como suas ações validam ou comprometem a imagem da empresa.

É possível alinhar as necessidades dos funcionários e o calendário de treinamento?

A resposta é sim, e é muito importante que isso seja feito. Cada colaborador tem suas potencialidades, pontos de desenvolvimento e dificuldades com os aspectos técnicos de sua posição.

Dessa forma, personalizar a trilha de aprendizagem e desenvolvimento de cada profissional é uma forma de otimizar o conjunto. Além disso, faz com que o colaborador se sinta valorizado e reconheça que existem benefícios mútuos em sua permanência prolongada na empresa.

Como engajar os participantes e avaliar a eficácia do treinamento?

Dois dos instrumentos de controle da qualidade de um calendário de treinamento são as avaliações periódicas e os feedbacks. Com eles, é possível ponderar sobre o quanto cada colaborador domina os aspectos técnicos de sua atividade e o quanto ele está engajado e motivado para o trabalho.

E, além de serem ferramentas para a gestão da empresa, tais eventos também permitem que o profissional possa se desenvolver, buscar oportunidades de crescimento e se mostrar merecedor delas, afinal de contas, são nesses momentos que seu desempenho é atestado por seu gestor.

O treinamento de funcionários faz uma importante contribuição para o clima organizacional, aumentando a eficiência da equipe, mas, também, valorizando o currículo e a marca pessoal de cada um deles. Isso precisa ser transmitido nos conteúdos e interações dessa jornada de aprendizagem.

Quer saber como seria essa melhoria no clima do ambiente de trabalho? Então, recomendo a leitura do post sobre relacionamento interpessoal entre profissionais da mesma empresa.