trabalhar com o que gosta

Se você se sente infeliz no trabalho, saiba que não está sozinha. Pesquisa da Isma Brasil (International Stress Management Association) revelou que 72% dos profissionais estão insatisfeitos com sua situação atual. Ainda assim, atuar com o que gosta é possível e você pode começar hoje.

Para isso, é preciso autoconhecimento, planejamento de carreira e uma série de outras ações. Neste artigo, mostro para você como é possível trabalhar com o que gosta. Acompanhe!

Qual a importância de se trabalhar com o que gosta?

Já pensou em ter mais qualidade de vida, sentir-se menos estressado e ansioso, além de estar mais equilibrado emocionalmente e, consequentemente, financeiramente?

Isso é possível quando se trabalha com o que gosta, mas poucas pessoas vivem essa realidade, pois ainda é limitado o número de profissionais que têm a atitude de dizer e decidir que não são felizes com o que fazem. Por isso, a maioria das pessoas não se propõe a uma transição de carreira.

Isso acontece porque a escolha de uma profissão se dá muito cedo, quando o indivíduo ainda não tem as experiências de vida necessárias para decidir uma carreira para o resto da vida.

No entanto, você pode começar hoje a fazer o que gosta. Isso gera uma série de benefícios para a sua vida e, como consequência, também pode fazer a diferença para outras pessoas à sua volta.

Como trabalhar com o que gosta?

O primeiro passo para trabalhar com o que gosta é identificar os seus talentos, aqueles pontos fortes que você sabe que podem ser explorados. Para isso, você terá de investir no seu autoconhecimento e ter coragem para seguir aquilo que realmente acredita ser importante para a sua vida.

Para ajudar nessa missão, separei mais algumas questões para você considerar. Acompanhe!

Faça um planejando de carreira

Uma transição de carreira requer planejamento, tanto financeiro quando emocional. Por isso, faça o levantamento das suas despesas por pelo menos um ano e organize-se para ter esse tempo tranquilo e se dedicar ao desenvolvimento de novas habilidades.

Uma pós-graduação, por exemplo, pode abrir espaço em outras áreas de que você goste. Cursos de curta duração também proporcionarão mais oportunidades. Caso queira empreender, esse tempo será suficiente para conhecer quais caminhos você pode seguir.

Busque o apoio da família

Se você é casado e tem filhos, é importante conversar com todos, explicar o seu momento e pedir apoio. No início, pode ser difícil que eles aceitem, afinal, essa mudança vai mexer com o orçamento doméstico, o que requerer de todos mudanças de hábitos. Não se assuste e se mantenha firme. Aos poucos a ideia eles vão amadurecer a ideia, e o apoio virá de forma natural.

Quanto ao emocional, procure se fortalecer para enfrentar cenários desconhecidos. Sair da zona de conforto pode ser difícil e, para isso, conte com a ajuda de mentores, consultores e até mesmo profissionais como psicólogos.

Estude o seu mercado de atuação

Dedique tempo para conhecer mais sobre a área na qual deseja atuar, visite empresas e converse com pessoas que já estão na área. Também é importante investir em cursos de capacitação e criar uma forte rede de relacionamentos para ajudar a tirar as suas ideias do papel.

Contrate um profissional de personal branding

A sua marca pessoal diz muito sobre você e o seu negócio. Ao passar pelo processo de consultoria de personal branding, você se conhecerá melhor, saberá quais são os seus pontos fortes e poderá usá-los a seu favor e a favor do que você deseja fazer para atuar com mais propósito e ser mais feliz.

Você verá que é um processo libertador, pois você identifica a sua própria essência, trazendo os valores necessários para fazer escolhas mais acertadas.

Assim, para trabalhar com o que gosta, é preciso dedicar tempo para conhecer a si mesmo, planejar, contar com o apoio da família, conhecer o mercado e também descobrir e trabalhar a sua marca pessoal para aumentar as chances de sucesso na transição de carreira.

Gostou deste artigo? Então, entre em contato para saber como eu posso ajudar você!