“Se você não sabe aonde vai, qualquer caminho serve.” Essa frase tão disseminada na internet e cursos de autoajuda, apesar de clichê, mostra claramente a realidade de uma pessoa que não tem um plano de carreira bem definido.

Uma mudança de carreira aos 30 anos (ou aos 65, se você assim quiser) é plenamente possível. Basta traçar os seus objetivos e os possíveis caminhos que podem levá-lo até lá — além, também, dos percalços e desafios que provavelmente vão aparecer. A esse planejamento damos o nome de plano de carreira.

Por meio dele, você é capaz de assumir os rumos da sua vida profissional, definindo estrategicamente como vai alcançar o sucesso, que sucesso é esse e qual caminho de crescimento precisa trilhar a curto, médio e longo prazo.

Ficou interessado, não é mesmo? Então, lápis e papel na mão para me acompanhar! Boa leitura!

Entenda aonde quer chegar

A definição de sucesso não é a mesma para todas as pessoas. Enquanto algumas sonham com a alta administração de uma grande empresa, outras querem abrir o seu próprio negócio e muitos querem trabalhar menos, para ter mais qualidade de vida.

Logo, cada um terá o seu próprio caminho. Além desse objetivo final, há vários fatores que precisam ser mapeados para que você possa definir o seu plano de carreira, pois eles vão influenciar diretamente no seu caminho. São eles:

  • você mesmo — como eu disse, o conceito de sucesso varia de pessoa para pessoa, e são os seus valores, interesses e motivações que vão guiá-lo;
  • as suas capacidades atuais — você tem, hoje, todas as skills que precisa para assumir o que almeja? Se não, o que ainda falta? Desenvolver habilidades emocionais, fazer novos cursos? Comece a se organizar e transformar;
  • o mercado de trabalho — é fundamental definir claramente o cargo e setor que você busca, identificando oportunidades, riscos, aptidões e pré-requisitos para essa conquista.

Mantenha-se flexível

Benjamin Franklin estava certo ao dizer que nada é mais certo neste mundo do que a morte e os impostos. Brincadeiras à parte, precisamos estar cientes que as coisas mudam — tanto no universo quanto dentro de nós mesmos.

Por isso, seja flexível durante a sua jornada e esteja pronto para os percalços que possam surgir. Uma crise na empresa com demissões pode afastar você da sua trilha até à gerência, mas pode acabar levando-o para outro local que o valorize mais e dê mais oportunidades, por exemplo.

Além disso, você pode perceber uma uma aptidão ou interesse enquanto faz um novo curso ou conversa com o seu coaching. Lembre-se que o mercado de trabalho, assim como a vida, é repleto de opções diferentes, e é preciso manter os olhos abertos.

Revise regularmente os seus objetivos

Por isso mesmo, é tão importante rever os seus objetivos de tempos em tempos. A partir do momento em que você sai da sua zona de conforto, todos os cenários podem mudar — e manter-se preso aos seus objetivos que já não atendem ou não são mais compatíveis com a realidade do mercado apenas vai atrasá-lo.

Portanto, se o seu plano sofreu alterações, alinhe os seus objetivos a esse novo cenário, avalie as metas que já foram cumpridas e mantenha a inteligência emocional sempre.

Conte com a ajuda de um coaching de carreira

Agora eu falei de um desafio um pouco mais complicado, não é mesmo? Manter a inteligência emocional para conquistar os seus sonhos pode ser difícil, afinal, tudo o que envolve as esferas das realizações pessoais e profissionais não diz respeito apenas aos números ou documentos. Trata-se de nós mesmos, do que somos hoje e daquilo que queremos nos tornar.

Por esses motivos, contar com a ajuda de um coaching para elaborar e seguir o seu plano de carreira (e para fazer a gestão de marca pessoal) é tão importante. Vale a pena considerar mais essa possibilidade no caminho rumo à sua mudança de carreira aos 30 — ou na idade que você quiser!

E então, vamos conversar mais sobre isso? Entre em contato!