perigos-da-comparacao

Você, provavelmente, já se pegou pensando sobre como aquele colega de escola hoje em dia tem um cargo mais importante que o seu. Ou em como sua amiga de infância já conquistou a casa própria enquanto você ainda luta para pagar o aluguel todos os meses. E isso é normal, afinal, a grama do vizinho é sempre mais verde, não é mesmo? Mas tome cuidado com os perigos da comparação!

O ato de se comparar com outras pessoas pode minar sua saúde mental e influenciar negativamente na sua tomada de decisões. Mas como se libertar dessas crenças limitantes e se livrar dos perigos da comparação? Vou falar um pouco mais sobre o assunto neste post, confira!

Por que se comparar com outras pessoas não faz sentido?

Comparar suas conquistas e fracassos é uma atitude comum do ser humano. No entanto, com a realidade superconectada do mundo contemporâneo, esse hábito pode acabar virando um vício e derrubar a sua autoestima.

Vou colocar como exemplo aquela blogueira que você segue. Ela posta fotos lindas, em hotéis luxuosos e almoçando em restaurantes badalados. Mas, por trás do cliques do Instagram, será que a vida daquela mulher é realmente perfeita?

A verdade é que o que mostramos nas redes sociais é uma realidade editada. Ninguém quer postar sobre suas dificuldades, decepções e fracassos; por isso, o que vemos da vida do outro é apenas a parte mais bonita, o que não quer dizer que a pessoa não esteja passando por seus próprios problemas.

Quais problemas essa atitude pode trazer?

Medir a sua própria vida pela régua dos outros pode trazer diversos problemas para sua saúde mental; um deles é a baixa autoestima. Se você passa mais tempo olhando para a grama do vizinho em vez de cuidar da sua, vai acabar se sentindo cada vez mais para baixo, o que pode evoluir para comportamentos de auto sabotagem e procrastinação.

Além disso, a comparação pode fazer com que você perca a capacidade de sentir empatia pelos outros. Afinal, se você só consegue enxergar as conquistas, acaba minimizando os esforços e batalhas pelas quais aquela pessoa precisou passar.

Como evidenciar a sua própria individualidade?

A melhor forma de lidar com esses pensamentos limitantes é voltando os olhos para sua própria trajetória. É preciso ter em mente que cada pessoa está em sua jornada de evolução e que isso não é uma corrida. Não existe idade certa para conseguir uma promoção ou comprar a casa própria, cada jornada é única e cada pessoa terá seu tempo certo.

Além disso, tenha em mente que nem sempre o que é postado nas redes sociais é a realidade. Não existe vida perfeita, e você não é a única pessoa do mundo a ter problemas. Em vez disso, tente exercitar sua empatia e ficar feliz pelas conquistas dos seus amigos e colegas.

Por fim, conheça seus pontos fortes e atributos e aprenda a valorizar quem você é e todos os obstáculos que já superou. É preciso olhar para suas vitórias e dar mérito a elas.

Parar de viver com os olhos no gramado do vizinho e aprender a valorizar suas próprias vitórias é fundamental para adquirir autoestima. Mudando essa cultura e se livrando dos perigos da comparação, você conseguirá adotar uma postura mais confiante, tanto na vida pessoal quanto na profissional.

Quer receber mais conteúdos como este diretamente em seu e-mail? Então assine a newsletter.