Muitas pessoas estão em busca do seu diferencial no mercado de trabalho. Em um universo cada vez mais concorrido pelos profissionais, as empresas também têm tentado encontrar quem se destaca entre os demais, já que essa figura costuma trazer os resultados mais positivos, e agrega valor às equipes.

Entre as diversas habilidades procuradas, posso destacar os talentos natos de cada pessoa (tanto para desenvolver o trabalho quanto para se portar no ambiente), as soft skills (que envolvem as aptidões metais, sociais e emocionais) e as hard skills (desenvolvidas por meio de estudos e capacitações).

Já deu para perceber como esse “conjunto da obra” é capaz de formar profissionais realmente competentes e que se destacam no mercado, não é mesmo? E você, além de desenvolver as suas skills, já descobriu qual é o seu diferencial? Eu indico alguns caminhos a você agora!

Conheça seus pontos fracos

Ser um profissional diferenciado não significa ser perfeito — até mesmo porque nenhum de nós vai conseguir isso. Portanto, é fundamental conhecer as suas fraquezas, a fim de saber quais são os seus limites.

Vou explicar com um exemplo mais prático: imagine um excelente profissional, mas que, como qualquer outro, tem limitações. Quando a sua equipe é questionada por seu gestor sobre quem poderia fazer determinada tarefa que envolva números, o colaborador não hesita em se candidatar, mesmo sabendo que a matemática não é o seu forte. Assim, tem dificuldades em finalizar a atividade e, ainda, a entrega com erros.

Ou seja, no meu exemplo, a pessoa buscou uma oportunidade de se destacar, mas ignorou a sua limitação, deixando uma imagem negativa perante os gestores e o restante da equipe.

Tenha proatividade

A proatividade é uma característica cada vez mais valorizada no mercado empresarial. Mas além da postura dinâmica e que antecede os acontecimentos, existe outro tipo de postura proativa que pode criar ótimos diferenciais profissionais.

A vontade de aprender sobre a sua atividade (dentro e fora do ambiente de trabalho) e o constante investimento em conhecimento são bons exemplos de como você pode escrever a própria história e se destacar em todas as áreas da sua vida.

Torne-se referência

Quando você se dedica seriamente ao seu trabalho e busca o conhecimento constante que acabei de citar, inevitavelmente, torna-se referência na sua área de atuação — o que acaba atraindo a atenção das pessoas certas.

Mas como fazer isso? Os primeiros passos incluem os estudos, a participação em eventos, seminários e afins, a construção de um bom networking, entre outros. Em nosso mundo moderno, você também pode criar um blog, por exemplo, sobre o assunto que domina.

Dessa maneira, além de ensinar, também será possível aprender por meio das interações com outras pessoas interessadas no assunto. Lembre-se que trocar ideias é uma forma enriquecedora de aprender. Isto é, todos têm algo a ensinar!

Todas essas ações que mencionei até agora estão relacionadas ao seu branding — ou o valor da sua marca pessoal. Isso mesmo! Todo profissional tem uma marca, e desenvolver o seu diferencial no mercado de trabalho vai ajudar você a obter mais competitividade e sucesso. Por isso, não descuide da sua marca!

Quer saber como trabalhar o seu personal branding? Entre em contato comigo e vamos conversar!

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *